Coisas da política em Magé: sou, mas diferente

Pré-candidato adota postura de independência

     Eleito deputado estadual com 26.697 votos, pouco mais de 21 mil deles em Magé numa campanha carregada nas costas pela ex-prefeita Núbia Cozzolino e graças ao apoio maciço de seus familiares, o estreante Renato Cozzolino Harb é o pré-candidato do PR ao governo municipal e quem conhece os meandros da política local sabe que o percentual de votos obtido por ele em Magé expressa o patrimônio eleitoral que a família dele ainda conservaria na cidade e entende que sem esse cacife Renato sequer se arriscaria a uma disputa. Porém, não se sabe se por estratégia, um ano e um mês depois de sua posse na Assembléia Legislativa, no momento em que se prepara para uma possível nova candidatura, o sobrinho da polêmica ex-prefeita e filho da ex-deputada Jane Cozzolino tem dito a quem toca no assunto que ele é ele e os familiares, familiares…

     Esse posicionamento dá a entender que essa pré-candidatura a prefeito não teria nada a ver com os Cozzolinos que já passaram pela Prefeitura e nos últimos anos tiveram seus nomes envolvidos em escândalos e denúncias de irregularidades, porém ninguém em sã consciência acredita que ele, durante a campanha, teria coragem de subir no palanque e dizer abertamente que dispensa o apoio que lhe deu de presente em 2014 uma cadeira na Alerj.

     Assessorado pelo pai, Jamil Harb, Renato tem se comportado de maneira contida, evitando polêmicas e sua postura em nada lembra o jeito Cozzolino de fazer política, mas também conta com orientadores como o ex-vereador Valdeck Ferreira de Matos da Silva, que em abril de 2014 foi condenado por suposta compra de votos, com a pena de dois anos de prisão convertida a prestação de serviço. Valdeck recorreu e sua defesa acredita que ele consiga reverter a decisão a tempo de concorrer a um novo mandato eletivo ainda este ano.

Comentários:

  1. Impressionante sua matéria tendenciosa Elizeu! Já pulou do barco do Nestor? Sei que não vai publicar isso e nem precisa. Basta você ler ou seus parceiros lerem isso e se tiverem um mínimo de consciência política voltarem a fazer jornalismo! Fiquem em paz!

  2. Tá tudo errado em nossas Leis eleitorais. Um sujeito eleito para um cargo, nunca poderia deixa-lo para concorrer a outro, que é o que o Sr. Renato Cozzolino Harb quer fazer ao se candidatar a prefeito de Magé. É LEGAL MAIS É IMORAL!!!

    E como ficam os 26.697 eleitores que votaram neste senhor para deputado estadual? Isso é uma VERGONHA.

  3. O Magé para trás quebrou a cara. Achou que o comentário dele não seria publicado. Quanto ao Renato, mesmo eu não gostando do jeito Cozzolino de governar penso que ele tem direito de postular sim.

  4. A coisa está feia mesmo. Um mageense querendo ensinar o cara que ajudou bastante a sua cidade a trabalhar. Vai votar em Cozzolino, Magé Magé para Trás para fazer valer esse pseudonimo.

  5. E viva o debate!

    Vou repetir a pergunta, “E como ficam os 26.697 eleitores que votaram neste senhor para deputado estadual?”

    O Sr. Renato foi eleito para tentar melhorar o município de Magé a partir da Assembléia Legislativa do Estado, onde com certeza tem mais chances para isso. Por quais razões ele agora quer se enveredar a ser prefeito?

    Respeito o comentário de todos, concordo que ele tem direito mas continuo achando uma imoralidade e um descaso total dele para com seus eleitores a deputado estadual.

    E quanto ao Magé pra Trás, acho que ele leu e não entendeu a matéria. Não vi nada tendencioso nesta matéria do Elizeu e sim, verdades sobre o clã Cozzolino.

  6. O que é jornalismo para você? Maquear a verdade para lhe agradar? O Elizeu escreveu alguma mentira? Aqui em Magé, meu caro, não vejo ninguém à altura do Elizeu Pires, camarada.

  7. Dizer que vão trazer Cozzolino de volta porque o governo do Nestor é ruim é uma sandice sem tamanho. Porque um é ruim vamos devolver Magé à família? Fazendo isso não estaremos ferrando o atual prefeito.

Deixe uma resposta para Diniz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.