Por onde anda o prefeito de Guapimirim?

Marcos Aurélio parece ter desistido de governar a cidade

Nem mesmo os vizinhos conseguem encontrá-lo. População quer saber onde está o homem eleito para governar a cidade

“Quer se esconder do prefeito? Vem aqui para a Prefeitura”. Isso é o que alguns funcionários, inclusive assessores do gabinete falam sobre a dificuldade de se encontrar por lá o prefeito Marcos Aurélio Dias, que parece ter jogado de vez a toalha. O homem que já não ia muito ao gabinete sumiu de vez e as assinaturas em documentos que dele dependem para tramitar são buscadas em local mantido em segredo pelos mais próximos, um grupo que decide quem vai fornecer mercadorias ou serviços ao município e seleciona os privilegiados que terão suas faturas pagas. Atualmente, de acordo com um membro do governo, quem estaria dando as cartas é o secretário de Obras Marlon Vivas, apontado como o atual dono do cofre. “Isso aqui está sem rumo. Muitos mandam e ninguém obedece”, fala um assessor preocupado.

 

Atualmente poucos fornecedores e prestadores de serviços estão conseguindo receber as faturas. Os que recebem com mais regularidade são os que atuam junto às secretarias de Saúde e Educação, setores com recursos garantidos, já que os repasses do governo federal não atrasam nunca. Mas isso não quer dizer que as coisas estejam indo bem nestas duas áreas. Na Saúde, embora o fornecedor de remédios esteja com os pagamentos em dia tem faltado medicamentos e na rede municipal de ensino profissionais reclamam que as coisas pioraram bastante desde que a professora Maria Cecília Maria Cecília Faria Pinto deixou o comando da Secretaria Municipal de Educação. Ela foi substituída por Paulo de Tarso Machado de Barros, o Paulinho do Leopoldo, como o sucessor é mais conhecido em Nova Iguaçu. Este deu lugar para a vereadora Rizê Silvério, que não durou muito no cargo e foi substituída pelo advogado Rui Aguiar, que foi indicado por um empresário a ela ligado para assessorá-la e acabou assumindo o posto maior.

“A professora Maria Cecília tomava conta direitinho das coisas. Os fornecimentos eram fiscalizados com atenção máxima e ela não permitia desvio de recursos para nenhuma outra finalidade. O que vinha para a Educação tinha de ser investido de verdade no setor. Talvez seja por isso que muitos no governo festejaram a substituição dela”, comenta um funcionário da rede.

 

Matérias relacionadas:

Guapimirim não diz quanto pagou por uniformes

Onde estão os remédios, prefeito?

Comentários:

  1. Há muito tempo que Guapimirim deixou de ser um bom lugar para o Marco Aurélio mora. Ele agora vive em Teresópolis, afinal já não é mais motorista dos caminhões da família do Posto.

Deixe um comentário para José Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.