Federal também apura mau uso de verbas da Educação

Denúncia de cheque em branco gera inquéritos

A farra com recursos repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (Fnde) diretamente para escolas e creches públicas e filantrópicas através de vários programas federais, como o Programa Dinheiro Direto na Escola (Pedde), está com os dias contados. Informações passadas ontem ao elizeupires.com dão conta de que pelo menos cinco inquéritos foram abertos durante a semana, sendo um deles sobre supostas pressões feitas por superiores a tesoureiros de unidades, para que assinem cheques em branco e entregue os talões aos responsáveis pelo controle financeiro, que alegam ser isso necessário para a agilização do processo. Um caso desses teria ocorrido recentemente numa creche pública da Baixada Fluminense e já levado ao conhecimento das autoridades, pois a tesoureira dessa unidade teria inclusive sido ameaçada de demissão.

Conforme o elizeupires.com noticiou na última quarta-feira, a Controladoria Geral da União (CGU) vai fazer uma devassa nas prestações de contas feitas nos últimos anos por unidades de Belford Roxo, Nova Iguaçu, Nilópolis, São João de Meriti, Duque de Caxias e Magé, por conta de denúncias do uso indevido dos repasses, um problema que vem sendo apontado desde 2007 e que já resultou em inquéritos na Polícia Federal contra várias diretoras de escolas. Segundo a CGU, serão analisados processos de prestação de contas de 2005 até 2010, pois a prestação de contas referente aos exercícios de 2011 e 2012 está atrasada. Entretanto, o Ministério Público Federal já recebeu denúncias de supostas irregularidades verificadas durante esses últimos dois anos na região.

 

Matérias relacionadas:

MPF e MPE vão debater os baixos índices do Ideb na Baixada

CGU vai investigar gastos na educação da Baixada

Comentários:

  1. Bom dia, Elizeu. Se as diretoras e tesoureiras de unidades que recebem esses recursos resolverem falar sobre as pressões que recebem a casa de muita gente cai. Esse assunto é muito sério, meu caro.

  2. Vão começar por B Roxo? Os piores salários, escolas em péssimas condições, falta de funcionários e sobrecarga de trabalho. E o FUNDEB em que bolso está? Prorrogaram o concurso de 2012 por mais um ano sendo que existe carência de professores, OP, OE e Inspetores Escolares agora vão chamar (se chamar) em doses homeopáticas… só JESUS e CGU nesta causa! HELP!

Deixe uma resposta para Enedir Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.