Muito gasto e nenhum resultado

Valença consumiu R$ 11 milhões na Saúde, mas falta tudo no setor

A declaração do secretário de Fazenda do município de Valença, Paulo Roberto Russo, de que só nos primeiros quatro meses deste ano foram gastos R$ 11 milhões no setor de Saúde, está soando estranha na cidade, uma vez que o atendimento na rede tem deixado muito a desejar. A informação do secretário aguçou a curiosidade dos membros da Câmara de Vereadores, porque o montante teria sido aplicado principalmente no tratamento contra a dengue, que é feito basicamente com soro, um produto de baixo custo no varejo, preço mais reduzido ainda na compra por atacado. O problema é que a administração municipal vem sendo alvo de várias denúncias, mas os membros do Poder Legislativo tem ficado apenas nos acalorados discursos em plenário, sem nada de efetivo em termos de investigação.

Apesar desses R$ 11 milhões a falta de medicamentos e materiais em postos de saúde já é situação crônica no município, o que tem causado transtornos na assistência às famílias, que precisam dos insumos e tratamentos em dia. Isso tem gerado, inclusive, discursos polêmicos sobre o assunto no Legislativo, que agora quer saber onde e em que o prefeito Álvaro Cabral gastou R$ 11 milhões em apenas 120 dias, já que nada melhorou em termos de atendimento médico na cidade. “Não sabemos onde foi aplicado este recurso. O secretário disse que o dinheiro havia sido gasto no tratamento da dengue, um tratamento que é feito com soro, soro que é comprado a preço irrisório no mercado”, pontua o vereador Luiz Antonio Rocha de Assumpção Filho, o Zan.

A saúde ruim é uma herança da gestão anterior, mas este ano está ainda mais visível a carência de medicamentos e materiais nos postos de atendimento. Até mesmo em locais onde não poderia ocorrer a falta de assistência da Saúde, como é o caso do Centro Integrado Municipal de Educação Especial (CIMEE), que atende pessoas portadoras de necessidades especiais de todo município. Os profissionais ficam impedidos de trabalhar adequadamente, pois tem faltado até mesmo materiais básicos, como luvas e algodão para realizar a higiene dos alunos especiais.

 

Comentários:

  1. Me dá muitas esperanças esse resultado, para o concurso de Rio das Ostras. Aguardo ansioso para que ocorra a mesma coisa lá. Muito triste vc ver seu sonho ir por água abaixo, por questões meramente políticas.

Deixe uma resposta para Valenciano de coração Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.