Promessa de UPPs agrada a Baixada Fluminense

Secretário de Segurança diz que serão três unidades e seis companhias destacadas

Acuada pelo aumento da criminalidade gerada pelo êxodo de criminosos dos morros do Rio para bairros periféricos de Magé, Duque de Caxias, São João de Meriti, Belford Roxo, Nilópolis, Mesquita e Nova Iguaçu, a Baixada Fluminense recebeu, ontem do se- cretário de Segurança José Mariano Beltra- me, promessa de que a região terá o reforço policial através de Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) e companhias destacadas da Polícia Militar. Embora não tenha estipu- lado prazo, Beltrame – que em outubro do ano passado chegou a bater boca com o prefeito Sandro Mattos, de São João de Meriti – ganhou a tolerância das lideranças da região. “Mostramos a ele a realidade e pa- rece que agora as providências serão toma- das”, diz Sandro Mattos.

De acordo com o secretário, além de na Baixada Fluminense também serão instaladas UPPs em Niterói e São Gonçalo ainda este ano. Ele disse também que, nos próximos dias, o bairro Pavuna, que faz divisa com São João de Meriti, vai receber uma companhia destacada da PM. Sem mencionar em quais cidades elas serão instaladas, Beltrame confirmou ontem que a Baixada terá no mínimo três UPPs e seis companhias destacadas. “Se temos um projeto com resultados positivos, por que não levar isto para áreas que também sofrem com a questão da criminalidade? Vamos fazer UPPs na Baixada, em São Gonçalo, e também companhias, além desta na Pavuna, que vai ser inaugurada nos próximos dias”, afirmou Beltrame.

Matérias relacionadas:

A Baixada que se dane…

Nas barbas da PM bandidagem faz o que quer em Magé

Comentários:

  1. Esperamos ansiosos por isso. A UPPs tirararam os bandidos das favelas do Rio e esses mudaram para a Baixada Fluminense, invadindo bairros antes bem tranquilos.

  2. O problema é o seguinte, as mães do Beltrame e do Sérgio Cabral não moram na Baixada, não andam de trem ou de ônibus e não precisam dos hospitais que temos a nossa disposição.

    Eu to de saco cheio desses políticos.

  3. Se a polícia ocupa uma área dominada pelo crime e não prender ninguém de nada adianta. Os criminosos vão buscar outros territórios. É isso que tem acontecido no Rio, goste o senhor Beltrame ou não. Bandido só para quando morre ou é preso. Como, no caso das UPPs, isso não ocorre, vão barbarizar em outro lugar.

  4. Em Nova Iguaçu as COHABs estão dominadas pela marginalidade, o Dom Bosco, Vila Belga, Elmo Braga, Campo Belo… que cercam o bairro de Lagoinha. os policiais que trabalham aqui não atuam efetivamente as ruas estão todas com barricadas, o consumo e a venda de drogas é feita abertamente a luz do dia, bailes funks com músicas de incitação a violência e pornografias começam pela tarde e só param no amanhecer do dia seguinte. O batalhão que disseram que ia ser construído na estrada de Madureira ficou só na promessa?

    1. Não se trata de omissão, mas de corrupção. A única diferença entre bandidos e policiais por aqui é só a farda. Eles dão uns cascudos nos carinhas que estão vendendo ou usando e pega uns trocados, ninguém é preso. Todo mundo sabe quem é vendedor, quem financia o tráfico comprando, mas não se faz nada. Uma ex diretora da EM Leonardo Carielo de Almeida que fica aqui em Lagoinha ligou para a polícia pedindo para que tomassem uma atitude para acabar com o funk que tocava altíssimo numa distribuidora de bebidas e boteco na esquina onde as “pessoas de bem” costumam se reunir. Bem o policial foi até lá e disse pro dono do som que havia recebido “reclamação da diretora da escola” abaixaram o som após um aperto de mão … depois a diretora começou a receber ligações de ameaças. Legal o trabalho da polícia.

Deixe uma resposta para desesperada Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.