Alair é condenado por desvio de verba da Saúde

Prefeito de Cabo Frio beneficiou clínica de membro do governo

Demorou, mas saiu. Quatorze anos depois de ser denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por desvio de recursos repassados ao município de Cabo Frio através do Sistema Único de Saúde (SUS), o prefeito Alair Corrêa foi condenado por improbidade administrativa pela Justiça Federal. Com ele também foi sentenciado o  médico Taylor da Costa. Os dois foram julgados culpados por irregularidade em contrato firmado em 1987 entre a Prefeitura e a Casa de Saúde e Maternidade de Cabo Frio, de propriedade de Taylor, que na época era diretor do Departamento de Serviços de Saúde do município.

Pelo que foi apurado, entre 1998 e 1999 foram encaminhadas 680 pacientes e expedidas as autorizações de internação hospitalar, gerando um repasse de R$ 218.312,48 ao hospital. De acordo com a sentença, Alair e Taylor terão que ressarcir os cofres públicos pelo prejuízo causado, com os valores corrigidos. Para o juiz federal José Carlos da Frota Matos, que proferiu a sentença, “não houve por parte dos réus a sustentada boa-fé e transparência, nem mesmo inabilidade de procedimento, mas deliberado, consciente e efetivo desvio e apropriação de recursos do SUS”. Os dois tiveram os direitos políticos suspensos por três anos, além de proibição de contratar ou receber benefícios da administração pública por igual período.

Comentários:

    1. Acho que você está de deboche. O Elizeu tem um nome no jornalismo e preza por ele. Aliás, ele não é obrigado a informar o número do processo. Se tem dúvida entra no site do MPF (www.prrj.mpf.mp.br), que foi quem moveu esse e outros processos contra o cabelinho.

  1. Esse processo, iniciado pelo MPF em São Pedro da Aldeia vinha se arrastando pelos caminhos da burocracia judicial. Espeo que, no final, a Justiça seja feita.

Deixe uma resposta para Janyr Lima Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.