Valença: em nome da emergência do coronavírus Prefeitura contrata empresa paulista para fazer serviço da Guarda Municipal

O objeto contratado não consta entre as atividades da empresa escolhida por dispensa de licitação pela Prefeitura.

Mogi Mirim, município do interior de São Paulo, está a 500 quilômetros de Valença, cidade do Sul Fluminense, mas é lá que a administração do prefeito Luiz Fernando Graça foi encontrar uma empresa para fazer a segurança das barreiras sanitárias instaladas para controlar o isolamento social imposto pelo riscos de contaminação do novo coronavírus, serviço que nos demais municípios está sendo executado por agentes da Guarda Municipal.

Sem licitação, com recursos do Fundo Municipal de Saúde, a Real Master Serviços Gerais – que não tem o item segurança entre suas atividades econômicas – foi contratada por R$ 214 mil, em um ato nada transparente. Não dá para saber, por exemplo, quantas pessoas estarão atuando na “segurança para fiscalização nas barreiras sanitárias no combate ao covid 19”, objeto contratado, e única informação disponível sobre esta contratação no Portal de Transparência da Prefeitura, o que pode ser conferido aqui.

Pelo que está registrado no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica a Real Master tem como atividade “serviços combinados para apoio a edifícios”, não fazendo nenhuma menção ao serviço de segurança ou fiscalização relacionados ao empenho número  2020050000548, emitido na última sexta-feira (15), no valor exato de R$ 214.290,00.

Segundo o cadastro, a empresa contratada está sediada na Rua Professora Maria Conceição Ferreira Alves Milano, 44, no bairro Jardim Cintra, em Mogi Mirim.

O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Valença.

Comentários:

  1. Serei bem direto e claro, seus dias como prefeito estão contados Fernandinho graça, vc não sabe absolutamente nada de gestão, horroroso, mt ruim, vergonhoso, mas, já pd começar a ter pesadelos com sua derrota p o Sr Fábio Ramos, futuro prefeito, espero q o povo tenha essa consciência de renovar radicalmente todos os cargos da política da nossa cidade…👍💪👊👏😒

    1. A Secretária de Saúde poderia explicar a situação, já que além do parentesco com o Prefeito é uma das principais responsáveis com os gastos da Saúde no Município !!.Que o Ministério Público também se manifeste !!

  2. Sendo que nas barreiras estão colocando Guardas Municipais e não está tendo nenhum segurança privado, como consta em matéria. Eles poderia sim pagar uma gratificação a esses heróis que estão de frente com está horrível doença ao invés de gastar dinheiro com uma empresa que lá se sabe a real procedência. Lamentável.

    1. Putz…e inacreditável, será que não tem pessoal suficiente para o serviço… Vejo pelas ruas da cidade inúmeros GMs , onde muita das vezes em grupos de 5 ou 6 pela rua sem terem o que fazer… Vejo esse tipo de barreira em Vr onde trabalho, não funciona!!! Ladrões!! Na cara dura

  3. É um absurdo! Hoje comentei com minha filha que nós sabemos que são quase 80 guardas municipal e outro dia precisamos ligamos para guarda ninguém atendeu. não é possível que 80 guardas não tem conta de duas Barreiras sanitárias 12 no local acho que já estaria bom demais. Essa gestão foi um atraso mais um atrás de um retrocesso para Valença. Essa família Graça já está sem graça.

  4. Elizeu Pires você está de parabéns sempre senti que você é um repórter investigativo. mesmo o chefe da guarda sendo dono de padaria e não cumpre os seus horários porque estava sempre na padaria, a gente procura e nunca acha, não tem que contratar uma empresa que fica a 500 km daqui seu absurdo é o absurdo dos absurdos!

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.