Prefeitura de Paulo de Frontin mais que dobra os gastos com combustíveis, mas não revela quantos litros consome sua frota

Quem entra no site oficial do município de Paulo de Frontin – pequena cidade do estado do Rio de Janeiro – buscando pelas edições do diário oficial não encontra uma sequer. Se a procura for pelos contratos de fornecimento ou prestação de serviço firmados pela Prefeitura, resultado também é negativo, o que faz concluir que a palavra transparência é desconhecida na gestão do prefeito Jauldo Balthazar Neto (foto).

Os gastos combustíveis, por exemplo, tem aumentado desde 2017 e o valor global contratado para 2020 supera em muito do de 2019, sem que a administração municipal deixe claro quantos litros de gasolina e óleo diesel a frota da Prefeitura vem consumindo, embora as despesas com combustíveis registradas até março deste ano totalizem mais de R$ 3,1 milhões, sem contar os valores de três extratos de contratos divulgados no último dia 10 para o fornecimento de gasolina e diesel, no total de R$ 2,3 milhões, contra pouco mais de R$ 1 milhão pago no ano passado.

Quem fornece combustíveis para a Prefeitura da pequenina cidade de Paulo de Frontin – que tem cerca de 14 mil habitantes – é o Posto Farol do Chafre, De acordo com documentos oficiais da Prefeitura, os pagamentos ao posto somaram R$ 744.987,65 em 2017, R$ 984.640,09 em 2018 e R$ 1.015.067,79 no ano passado. Em relação a este ano os documentos mostram apenas os pagamentos feitos entre 6 de janeiro e 25 de março, uma conta de R$ 385.396,11, chegando ao total de R$ 3.152.229,31 (veja aqui)

Despesa maior – No sistema que a Prefeitura chama de Portal da Transparência até que tem um link destinado aos contratos que nele deveriam estar arquivados, mas nas várias tentativas feitas o elizeupires.com não encontrou um sequer, assim como não achou nenhum dado sobre a quantidade de combustíveis adquirida nos últimos três anos pela administração municipal.

Os únicos documentos relacionados ao fornecimento de gasolina e óleo diesel encontrados são os extratos de contrato 160, 161 e 162, nos valores de R$ 1.522.200,00, R$ 722.800,00 e R$ 143.400,00 – uma soma de R$ 2.384.400,00 –, datados de 10 de junho de 2020, R$ 1.369.332,21 a mais que o total pago ao Posto Farol do Chafre (confira aqui).

O espaço está aberto para manifestação da Prefeitura de Paulo de Frontin.

Comentários:

  1. Bom dia, espero em breve essa operação em vassouras muito fantasma, tem diretor do cis, nomeado recebendo 8.500,00 mensal sem ter nunca ter ido trabalhar.
    Nome : José Carlos Vaz Neto , diretor do CIS, hospital anexo do HUV.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.