Belford Roxo faz “pente fino” para ajustar as contas

Meta é tirar mil ‘fantasmas” da folha de pagamento

Demonizado pelas medidas tomadas nos últimos dias em relação aos servidores municipais, o prefeito de Belford Roxo, Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho (foto) abriu o verbo em reunião com um grupo de profissionais da Educação e garantiu que o que está sendo feito são correções para acabar com distorções salariais e privilégios que beneficiam a poucos e prejudica a maioria. Segundo o prefeito – que pediu que os funcionários não façam greve – quem trabalha e não se beneficiou de incorporações ilegais não tem o que temer, pois receberá o que for devido. “O que estamos cortando é o que está errado. Vocês acham justo alguém receber sem trabalhar, se beneficiar de incorporações falsas? É nisso que estamos dando fim”, disse o prefeito, citando exemplos de salário de até R$ 15 mil.

De acordo com prefeito, a greve anunciada pelos servidores da rede municipal de ensino não é legítima porque não há salário em atraso. “Os professores foram os únicos a receber os atrasados de uma vez só. O que está pendente são parcelas do décimo terceiro, assim mesmo porque está judicializado. Os salários estão em dia, então não há necessidade de greve e já estamos tomando as medidas legais”, afirmou.

Ainda segundo o prefeito, já foram descobertas na Educação pelo menos 600 funcionários efetivos que não trabalham e todos deverão ser demitidos e no total, incluindo outras categorias, esse número pode chegar a mil. “Na Guarda Municipal tinha uns 140 que só assinavam ponto. Acabamos com isso também. Se não tomarmos as medidas que estão sendo adotadas daqui a pouco não teremos como pagar a ninguém. É isso queremos evitar. O que identificamos de errado estamos tirando”, completou.

Na reunião o prefeito pediu ainda que os servidores presentes entendessem que o município não é só Educação, que existem outros setores e que o dinheiro repassado pelo governo federal ao setor de Educação não é só para pagar salários. “O que Belford Roxo recebe hoje do Fundeb não é suficiente para cobrir a folha e todos os meses temos de cobrir a diferença. Os ajustes são necessários e não há para onde correr”, finalizou.

 

 

 

Comentários:

  1. Mente o prefeito. Se a meta é tirar 1000 fantasmas da folha de pagamento, o que tem a ver com isso a retirada dos planos de cargos e salários de todas as categoria do funcionalismo municipal? O que tem a ver com isso a retirada arbitrária dos auxílios transporte e alimentação de todo o funcionalismo municipal? O que tem a ver com isso a retirada arbitrária dos adicionais de especialização? E tudo isso aprovado por leis anteriores e que são direitos adquiridos e que ele ignora solenemente. Porque será que ele não reduziu o salário dos procuradores, cujo seu chefe, pela lei orgânica do município, deveria ganhar 80% do salário do prefeito, e ganha muito mais que isso. Os salários de quem o apoia nesses atos ditatoriais ele não mexe; por que será? A verdade é que ao fazer toda essa economia com os servidores municipais, sobra mais dinheiro pras licitações de serviços gráficos que já somam até agora mais de R$20milhões, sobra também mais dinheiro pra distribuir pros seus cabos eleitorais.

  2. A carreira de professor é uma questão de governo e com essas mudanças simplesmente acabou. Simplesmente não vale mais a pena lecionar. Pobre o pais sem educação. Quem não constrói escolas, constrói presídios.
    Quem for o último a sair apague a luz.

  3. Sou dá Guarda Municipal e essa questão de 140 GMs que não trabalhavam não procede pq hoje temos um efetivo de 197 homens, sendo que a 1 ano atrás tínhamos um efetivo de 107, quando ingressaram 65 novos GMs e a 1 mês já nesta gestão tomaram posso mas 29, sendo assim se tínhamos todos esses “fantasmas” na instituição, quem eram os GMs fardados que iam nas escolas fazer ronda escolar? Quem eram os camuflados que trabalhavam no município inclusive​ nas manifestações ??
    Quem eram os GMs que estavam nos postos de serviço?
    Solicito esclarecimentos sobre esta publicação, desde já obrigado.

  4. [quote name=”Leonardo Araujo”]Sou dá Guarda Municipal e essa questão de 140 GMs que não trabalhavam não procede pq hoje temos um efetivo de 197 homens, sendo que a 1 ano atrás tínhamos um efetivo de 107, quando ingressaram 65 novos GMs e a 1 mês já nesta gestão tomaram posso mas 29, sendo assim se tínhamos todos esses “fantasmas” na instituição, quem eram os GMs fardados que iam nas escolas fazer ronda escolar? Quem eram os camuflados que trabalhavam no município inclusive​ nas manifestações ??
    Quem eram os GMs que estavam nos postos de serviço?
    Solicito esclarecimentos sobre esta publicação, desde já obrigado.[/quote]
    O Sr.tem todo direito de pedir esclarecimentos, mas cobre isso do prefeito de sua cidade. As informações são deles e as declarações foram gravadas.

  5. Os servidores tem que parar com essa mania de achar que são diferentes dos demais trabalhadores. Nunca estão satisfeitos com nada e sempre acham que o dinheiro público é só para pagar os salários. Pode estar tudo uma porcaria só, mas se estiverem ganhando bem e recebendo em dia dane-se a população.

  6. [quote name=”Moderador”][quote name=”Leonardo Araujo”]Sou dá Guarda Municipal e essa questão de 140 GMs que não trabalhavam não procede pq hoje temos um efetivo de 197 homens, sendo que a 1 ano atrás tínhamos um efetivo de 107, quando ingressaram 65 novos GMs e a 1 mês já nesta gestão tomaram posso mas 29, sendo assim se tínhamos todos esses “fantasmas” na instituição, quem eram os GMs fardados que iam nas escolas fazer ronda escolar? Quem eram os camuflados que trabalhavam no município inclusive​ nas manifestações ??
    Quem eram os GMs que estavam nos postos de serviço?
    Solicito esclarecimentos sobre esta publicação, desde já obrigado.[/quote]

    O Sr.tem todo direito de pedir esclarecimentos, mas cobre isso do prefeito de sua cidade. As informações são deles e as declarações foram gravadas.[/quote]
    Acho que o prefeito fez a conta errada. Não tem esse efetivo todo na GM. Acho que ele tem de explicar isso melhor.

  7. Acho que direitos são para serem mantidos, mas tem que corrigir as distorções e demitir os efetivos que acham que são intocáveis e não gostam de trabalhar. Tem que acabar com essas disponibilidades. Para que um professor quer ficar, por exemplo, à disposição da Alerj? Lá tem sala de aula por acaso?

  8. O nosso prefeito favorito possui bastante tempo para ir visitar escolas . Esqueceu de comentar a verdadeira caça às bruxas instituindo o disque denúncia aos servidores que estão lutando por seus direitos. Há professores até a presente data sem receber salário desde de novembro. Nada foi feito para resolver essas questões. Redução salarial é o que pretende o senhor chefe do executivo municipal, para todos servidores do Município.

Deixe uma resposta para Claudio Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.