“Operação Batismo”: PF apreende armas e dinheiro em casa de deputada alvo de operação contra milícia

● Elizeu Pires

Lucinha foi afastada pela Justiça por tempo indeterminado – Foto: Alerj

Agentes da Polícia Federal apreenderam duas pistolas e cerca de R$ 140 mil na residência da deputada estadual do Rio de Janeiro, Lúcia Helena Pinto de Barros (PSD), mais conhecida como Lucinha.

A parlamentar é um dos alvos da “Operação Batismo”, realizada pelo Ministério Público na manhã desta segunda-feira (18), com o apoio da PF, no âmbito de inquérito que apura possível envolvimento da deputada com a milicia comandada por Luis Antônio da Silva Braga, o Zinho, irmão de Wellington da Silva Braga, o Ecko, morto em junho de 2021.

Segundo o MP, “o nome da operação está associado à alcunha ‘Madrinha’, maneira como lideranças do grupo criminoso intitulam a parlamentar”. Além da busca e apreensão em endereços da deputada, a Justiça determinou o afastamento dela do mandato por tempo indeterminado.

De acordo com o que foi apurado, a’ ‘Madrinha’ teria atuado para soltar presos em flagrante e agido politicamente para trocar o comando do 27ª Batalhão da Polícia Militar, sediado em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio. Lucinha está impedida de manter contatos com determinados agentes públicos e políticos, e de frequentar a Assembleia Legislativa.

Segundo o que foi divulgado pelo MP, que não revelou em seu site o nome da parlamentar, “as investigações apontam a participação ativa de uma deputada estadual e de sua assessora na organização criminosa, especialmente na articulação política junto aos órgãos públicos visando atender os interesses do grupo miliciano, investigado por organização criminosa, tráfico de armas de fogo e munições, homicídios, além de extorsão e corrupção”.

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.