Ganhou, mas não levou

Decisão do TSE não devolve cargo a prefeito eleito em Barra do Piraí

O prefeito eleito em 2012 no município de Barra do Piraí, Maércio de Almeida, não vai mesmo retornar ao cargo. A decisão foi tomada pelo juiz Maurílio de Mello Júnior, da 93ª Zona Eleitoral, que só na última quinta-feira foi informado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de que Maércio fora absolvido na corte colegiada no dia 27 de maio. Ao tomar ciência o magistrado anulou a pena de cassação e inelegibilidade por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação, mas entendeu que a decisão do TSE “não interferiu no resultado das eleições suplementares” de 4 de agosto de 2013, vencida por Jorge Babo, que continua no cargo. Os advogados de Maércio vão recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) contra o entendimento do juízo eleitoral local, por entenderem que Maércio tem de ser reempossado.

A cassação de Maércio havia sido confirmada pelo plenário do TRE-RJ, que entendeu ter havido “desequilíbrio na lisura do pleito eleitoral” em 2012, porque Maércio de Almeida teria sido favorecido pela cobertura tendenciosa de dois jornais e uma rádio locais, além de prometer, em comício, asfaltar ruas do município em troca de votos e apoio político. Maércio recorreu ao TSE, que só levou a apreciação do recurso ao plenário (no dia 27 de maio deste ano), depois que uma nova eleição para prefeito já havia acontecido (4 de agosto do ano passado).

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.