Partidos de Magé perdem direito ao fundo partidário

.

Os diretórios municipais do Partido Social Cristão (PSC), Partido Progressista (PP) e Partido da República (PR) em Magé vão ficar um mês sem direito a receber recursos do fundo partidário. A decisão foi tomada pelo juízo da 110ª Zona Eleitoral, que julgou como “não prestadas” as contas do ano de 2013. A lei obriga a prestação anual de contas partidária para todas as legendas com órgão diretivo constituído no município, mesmo que não tenha havido movimentação financeira no período.

O Fundo Especial de Assistência Financeira aos Partidos Políticos é mantido por dotações orçamentárias do governo federal, dinheiro oriundo de multas, penalidades, doações e outros recursos financeiros que atribuídos por lei. Os valores repassados aos partidos políticos, referentes aos duodécimos e multas (discriminados por partido e relativos ao mês de distribuição), são publicados mensalmente no Diário da Justiça Eletrônico e a consulta pode ser realizada por meio do acesso ao sítio eletrônico do TSE na Internet.

Comentários:

  1. O partido politico já nasce do imediatismo de lideranças preocupadas apenas por interesses pessoais e mesquinhos, e, desvinculados das forças vivas das comunidades que se inserem.Não há o apego doutrinário, fidelidade, ou simplesmente objetivos de interesse público.Lideranças de periferia levadas pelo vento de campanhas eleitorais orquestradas longe dos reclamos prioritários de cada municipio.

Deixe uma resposta para Antonio Paranhos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.