Dinheiro não resolve problemas na educação em Caxias

Desde a gestão do prefeito José Camilo dos Santos, o Zito, que o Sepe vem denunciando a falta de investimentos no setor

MP e MPF apontam problemas em 70 escolas. Índices de alunos que aprendem português e matemática são muito baixos no município

Embora tenha recebido mais de R$ 250 milhões em verbas federais para aplicar no setor de educação, o município de Duque de Caxias tem um dos piores índices de ensino do estado. A constatação é do projeto Ministério Público Pela Educação (MPEduc), a cargo do Ministério Público Estadual e do Ministério Público Federal, que expediram recomendações para implantar melhorias em 70 escolas, inclusive “adequações na estrutura física e pedagógica, bem como adaptações necessárias para inclusão de alunos deficientes”. Um levantamento do projeto apontou que enquanto a média de estudantes do 5º ano que aprenderam português no Brasil é de 37% e no Rio de Janeiro é de 41%, em Caxias o índice ficou em 31% e em 16% entre os alunos do 9º ano. Ainda segundo o levantamento do MPEduc, em matemática o desempenho dos alunos duquecaxiense foi pior: 29% (5º ano) e 7% (9º ano).

A lista de recomendações foi elaborada a partir de visitas de membros do MPEduc à rede pública no município. O projeto está na penúltima etapa em Duque de Caxias e na última serão realizadas novas audiências públicas para avaliar os resultados obtidos. Se as recomendações não forem acatadas os promotores e procuradores da República passarão a tomar as medidas judiciais necessárias.

Entre as recomendações do projeto MPEduc estão a “implementação das salas de recursos multifuncionais e capacitação de professores, acessibilidade em relação aos materiais didáticos e pedagógico, além da melhoria da situação estrutural das unidades de ensino, adequação do número de estudantes por sala de aula, cumprimento da carga horária mínima anual, acessibilidade arquitetônica das unidades escolares, comunicações e informações relacionados aos alunos inclusos  e recomendação ao Conselho Municipal de Alimentação Escolar.

 

Matéria relacionada:

Escolas-forno dificultam ensino e aprendizado em Caxias

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.