TRE vai marcar nova eleição em Paulo de Frontin

Cidade teve dois prefeitos cassados em três meses

O Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (TRE-RJ), deverá marcar para fevereiro de 2014 a eleição suplementar para a escolha dos futuros prefeito e vice da cidade, que teve dois prefeitos cassados em menos de seis meses. O primeiro a ser destituído pela Justiça foi Marco Aurélio Salgado (PMN), eleito em 2012. Ele e a vice-prefeita, Maria Clara Motta Schimidt (PMDB), foram condenados pela juíza 74ª Zona Eleitoral, Denise Salum Amaral do Nascimento, por abuso de poder econômico e político”.

A cassação de Marco Aurélio e Maria Clara se deu em processo movido pelo segundo colocado no pleito, João Carlos do Rego Pereira (PDT), e o respectivo vice, Helvécio Lavinas Lago (PPS), que foram empossados e cassados na última segunda-feira, com a Justiça Eleitoral determinando a posse do presidente da Câmara como prefeito interino, até que ocorra a nova eleição. João Carlos já anunciou que vai recorrer da decisão para tentar manter-se no cargo.

Segundo o elizeupires.com noticiou no dia 13 de março, Marco Aurélio e Maria Clara Motta Schimidt (PMDB) foram condenados por e compra de votos e por abuso de poder econômico e político nas eleições municipais do ano passado, quando policiais militares do 10º BPM flagraram a entrega de material de construção, à custa da Prefeitura, na sede de uma igreja evangélica. Também foram distribuídos sacos a moradores das localidades de Morro Azul e Sacra Família do Tinguá. No caso do prefeito João Carlos Rego a juíza Denise Salum o condenou por arrecadação ilícita de recursos financeiros para a campanha eleitoral.

Matérias relacionadas:

Justiça cassa prefeito de Paulo de Frontin

Juíza determina posse do segundo colocado em Paulo de Frontin

Comentários:

Deixe uma resposta para Mariano Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.