MPF e Polícia Federal apuram fraude na Saúde de Carapebus

Operação Scepticus desmontou esquema de licitações no município

Cinquenta e dois dias após a primeira fase da Operação Scepticus, o Ministério Público Federal, com apoio da Polícia Federal, voltou ontem ao município de Carapebus, no Norte Fluminense, para cumprir mandados de busca e apreensão, ação no âmbito de inquérito aberto para apurar fraudes em processos licitatórios. Os agentes estiveram também em Campos dos Goytacazes. Foram apreendidos medicamentos, equipamentos de proteção individual, materiais de limpeza e correlatos, produtos que serão analisados por peritos da PF.

Na nova fase da Operação Scepticus foram identificados “indícios de fraude em dispensas de licitação realizadas para aquisição de medicamentos, EPIs, testes rápidos para detecção da covid-19, locação de equipamentos e insumos hospitalares e na contratação de empresa para montagem de hospital de campanha”.

Pelo que foi apurado até agora, empresas fornecedoras foram escolhidas antes mesmo do início de processos licitatórios ou de dispensa de licitação. Foram contratadas “empresas com sede em endereços residenciais, sem empregados e bens”, além de “contratação de fornecedor que possui vínculo familiar com servidor lotado na Secretaria de Saúde”.

De acordo com o MPF os recursos envolvidos nos processos considerados fraudados somam mais de R$ 5 milhões. “Scepticus é uma palavra de origem latina que significa ceticismo, traduzindo a falta de crença nas ações de combate à covid-19 dos agentes públicos e empresários investigados”, diz o procurador da República Fábio Sanches, que comanda as investigações.

A primeira fase da Operação Scepticus foi feita no dia 6 de junho, quando 80 agentes federais cumpriram 25 mandados de busca de apreensão na Prefeitura de Carapebus, na Secretaria Municipal de Saúde, no Fundo Municipal de Saúde e em endereços de empresas e pessoas físicas em Carapebus, Duas Barras, Campos dos Goytacazes, São João da Barra, Itaperuna, Macaé, Búzios e Vitória, no estado do Espírito Santo.

Matérias relacionadas:

Prefeitura de Carapebus contrata posto de outra cidade para abastecer sua frota, com ida às bombas consumindo boa parte do combustível

Carapebus tem dois prefeitos, “um de fato e outro de direito”, diz CPI

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.