Estalinho ecoa como bomba em Porto Real

Apreensão de panfletos gera noticia falsa sobre prisão de deputado que sequer tinha ido à cidade

O deputado federal Washington Reis (PMDB) nem passou perto de Porto Real esta semana, mas a notícia de sua “prisão” foi espalhada nas ruas da cidade do interior fluminense e por pouco não foi divulgada também nas emissoras de rádio da região das Agulhas Negras, tudo por conta da apreensão de um veículo a serviço de sua campanha, em cujo interior foram encontrados panfletos simulando a edição de um jornal com supostas matérias jornalísticas, veiculando acusações contra o ex-secretário de Saúde do município, o médico militar Alexandre Serfiotis, filho do ex-prefeito Jorge Serfiotis. O material considerado difamatório por Alexandre, que pela segunda vez disputa um mandato de deputado federal, estaria sendo distribuído por três cabos eleitorais de Washington, que foram autuados na 100ª DP e liberados depois de assinarem um termo circunstanciado, através do qual se comprometeram a comparecer em juízo.

O fato aconteceu no início da tarde de terça-feira e a falsa prisão do deputado continuou sendo falada durante todo o dia de ontem como se fato fosse e até classificada como “bomba” por militantes da campanha de Alexandre. Os três cabos eleitorais, que estavam no Gol placa KWS-1234, disseram em depoimento que desconheciam a origem e o conteúdo do panfleto e, com a maior cara de pau do mundo, afirmaram aos policiais que sequer sabiam que o material estava no interior do carro. O deputado não foi encontrado para falar sobre o assunto, mas assessores de Washington afirmaram que ele não esteve na cidade durante esta semana, mas realmente tem uma frente de apoio em Porto Real, comandada pelo ex-prefeito Sergio Bernardelli, adversário político da família Serfiotis.

A apreensão do carro com o material foi facilitada pela interceptação feita por Adriano Serfiotis (irmão de Alexandre), que atravessou seu veículo na frente do Gol quando este passava numa rua do bairro Jardim Real indo em direção ao município de Quatis, onde, supostamente, os panfletos também seriam distribuídos. 

Envie seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.