Nem Fundeb salva o Natal dos professores de São João de Meriti

Sandro continua culpando a queda na receita pela crise

Que o abono não seria pago este mês a maioria dos servidores do município de São João de Meriti – com vencimentos em atraso há três meses – já sabia, mas para os profissionais da rede de ensino, que tem o salário garantido pelos repasses do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), foi uma surpresa desagradável ver sequer um centavo havia caído em suas contas nessa segunda-feira, primeiro dia útil após 20 de dezembro, limite legal para os empregadores públicos ou privados pagarem o décimo terceiro salário. Revoltados professores fizeram mais uma manifestação, mas não conseguiram chamara a atenção do prefeito Santo Matos (PDT), que se encontrava numa solenidade de inauguração de casas populares no bairro Venda Velha.

A situação começou a ficar esquisita para os servidores do município em março deste ano, quando iniciou-se o atraso nos salários e não há nenhuma perspectiva de os salários serem postos em dia a curto prazo. Na semana passada uma decisão liminar foi dada pela Justiça determinando que a administração municipal regularize o pagamento do pessoal da saúde, mas o problema é muito mais grave: atinge a todo o funcionalismo.

 

Matérias relacionadas:

Justiça manda Meriti regularizar salários

Crise deixa servidores de Meriti sem Natal e sem esperança… 

Números desmentem o prefeito de São João de Meriti

E o salário de setembro, prefeito?

Servidores querem MP investigando passeio de vereadores de Meriti

E eles não estão nem ai…

Comentários:

Deixe uma resposta para Rosiane Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.