TCE entrega sua lista negra ao TRE…

…mas ela de nada serve, pois a Justiça Eleitoral deixa passar a maioria das candidaturas

Ex-presisente da Câmara de Vereadores de Magé, Carlos Célio Magalhães tem uma anotação de irregularidade no Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), um processo de prestação de contas datado de 2008. Ele tentou ser candidato a vereador em 2012 e não conseguiu. Foi barrado nas três instâncias da Justiça Eleitoral, que, se fizesse realmente jus ao nome, teria impedido também várias outras candidaturas, tomando por base o mesmo critério que deixou Célio fora da disputa. Porém, como a justiça dos homens é muitas vezes injusta, o ficha sujíssima Alair Francisco Correa, que tem quatro prestações de contas rejeitadas pelo mesmo TCE, condenações judiciais e ainda é réu em processos de improbidade administrativa, não só conseguiu emplacar sua candidatura em decisão máxima no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como conseguiu ser eleito prefeito de Cabo Frio e tomar posse sem maiores problemas. A Justiça que barrou o “patinho feio” em Magé e deixou o “bonitinho” disputar o pleito em Cabo Frio, é a mesma que abonou os registros de candidatura a prefeito de outros dois assíduos frequentadores da lista negra do TCE: Carlos Moraes Costa (com sete reprovações na corte de contas) e Almir Dumay (seis), que disputaram os governos de Japeri e Itatiaia, respectivamente. Eles ficaram em segundo lugar e estão brigando lá no complacente TSE para assumirem as respectivas prefeituras.

Como acontece em todo ano de eleição, o TCE entregou essa semana ao TRE uma longa lista de maus gestores. A desse ano tem 75 páginas, 1.051 nomes de ex-prefeitos, ex-secretários de governos e ex-presidentes de Câmara de Vereadores, apontados como responsáveis por 1.739 de processos de contas reprovadas pelo Tribunal de Contas. De acordo com a legislação essa situação, por si só, já seria suficiente para impedir o registro de uma candidatura a cargo político eletivo, mas como a regra – sugere alguns julgamentos do TSE – não vale para todos, maus gestores como os Alair Correa da vida continuarão no cenário político e pondo em risco a administração pública se os eleitores não cuidarem de fazer nas urnas o julgamento mais democrático e eficaz que pode existir no mundo, aquele feito via voto livre e direto.

Entre os mais de mil maus gestores apontados pelo TCE a Baixada Fluminense aparece com um verdadeiro “campeão”. Trata-se do ex-prefeito de Nilópolis, José Carlos Cunha. Também são da região o terceiro e quarto colocados da lista, os ex-prefeitos Waldir Camilo dos Santos, o Waldir Zito (Belford Roxo) e José Sagário Filho (Itaguai), com 14 e 12 reprovações de contas cada um, enquanto que o o ex-presidente da Câmara de Vereadores e ex-prefeito de Campos, Alexandre Mocaiber, é o segundo nome da lista, com 16 anotações.

 

Documento relacionado:

Lista do Tribunal de Contas

Matérias relacionadas:

Esquema de compra de votos já teria começado em Magé

Pobreza sustenta o mercado de compra e venda de votos na Baixada

Plateia para Garotinho teria sido recrutada por R$ 30

Comentários:

  1. Essa Núbia, meu Deus, está em todas. NÚBIA COZZOLINO : 24/01/2012 217436-8/2009 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 15/05/2012 217585-5/2009 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 04/12/2012 218681-2/2009 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 29/01/2013 218865-0/2009 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 23/02/2010 219898-0/2007 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 18/06/2013 221163-7/2006 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 29/10/2013 227070-0/2008 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA, 17/12/2013 227169-4/2010 PRESTAÇÃO DE CONTAS/ORDENADOR DE DESPESA,

Deixe uma resposta para Martins Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.