Prefeito de Itatiaia faz dívida para sucessor pagar: Eduardo Guedes busca empréstimo de R$ 30 milhões no Banco do Brasil

Dudu é alvo de muitas queixas por parte de moradores Apontado por moradores e lideranças comunitárias locais como um "péssimo gestor", o prefeito de Itatiaia, Eduardo Guedes, o Dudu, de acordo com as queixas da população, vem deixando a desejar e muito, fazendo uma gestão bem aquém das expectativas dos 8.383 eleitores que nele depositaram seus votos de confiança, mas poderá deixar um saldo ainda mais negativo para quem sucedê-lo a partir de janeiro de 2021, com o endividamento do município.

Através do projeto de lei 486/2019 enviado por ele à Câmara de Vereadores no último dia 5, Dudu resolveu - no apagar das luzes do terceiro ano de seu mandato - fazer uma empréstimo de R$ 30 milhões junto ao Banco do Brasil, dívida que terá como garantia repasses futuros de transferências constitucionais, o que significa dizer que se a Prefeitura deixar de pagar, repasses de valores obrigatórios poderão ser retidos.

TSE cassa mandato da Moro de Saia

Senadora eleita pelo PSL foi condenada por abuso de poder econômico na campanha

Selma Arruda se apresentava durante a campanha como a Moro de Saia Na sessão de ontem (10) o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em decisão colegiada, manteve a cassação dos diplomas da senadora Selma Arruda, de seu 1º suplente, Gilberto Possamai, e da 2ª suplente da chapa, Clerie Mendes, pela prática de abuso de poder econômico e arrecadação ilícita de recursos nas eleições de 2018. A Corte Eleitoral determinou o afastamento dos parlamentares, após a publicação do acórdão, e a convocação de novo pleito, pelo Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso (TRE-MT), para a escolha de novo representante do estado no Senado Federal. Juiza aposentada, Selma se apresentava como a Moro de Saia.

Pré-candidato que disse ter sofrido atentado perde cargo no PSL: comando estadual mexe em 10 diretórios municipais

Cruz relatou que estava com a esposa neste carro. Nenhum dos dois foi baleado Desde 2016 tentando um mandato eletivo, Antonio Augusto Cruz Ribeiro Junior, o Junior Cruz, vai ter que procurar um novo partido se quiser realmente disputar a Prefeitura de Belford Roxo no ano que vêm, já que se apresenta como pré-candidato. Ele foi retirado do comando do PSL no município, decisão tomada uma semana após ele ter divulgado um suposto atentado, o que já havido ocorrido uma vez em julho de 2018, ano em que concorreu a um mandato de deputado estadual e não chegou nem perto. Cruz ficou na 17ª suplência, com 6.486 votos.

A saída de Cruz da presidência do PSL foi decidida pelo novo presidente da legenda no estado, o deputado federal João Carlos Soares Gurgel, mais conhecido como Sargento Gurgel, que mexeu em pelo menos dez diretórios municipais e deverá fazer novas mudanças.

Pode ser que sim, pode ser que não… chefe de gabinete da Prefeitura de Mesquita é visto como uma carta na manga do prefeito

Bruno transita com tranquilidade pelo poder e os bairros de Mesquita O prefeito Jorge Miranda está com as portas abertas no Democratas para disputar a reeleição. O DEM de Mesquita já lhe foi oferecido pelo comando estadual da legenda. Só não se sabe se o "queridinho" da vez, o chefe de gabinete Bruno Lucena, vai acompanhá-lo na filiação. Porém, uma coisa é vista como certa no governo: Bruno deverá concorrer a um mandato em 2020. Só não se sabe se a uma cadeira na Câmara de Vereadores ou a vice-prefeito.

Bruno, que é o responsável por acompanhar a elaboração e execução de projetos do governo, se tornou alvo de uma grande confusão dentro do próprio governo. Um grupo queria o jovem como deputado, outro como vice da chapa em 2020, e o terceiro o queria como vereador.

Disputa antecipada em Magé tem traição com musiquinha e tudo

Insatisfeito por não ter sido escolhido para concorrer a prefeito, ex-vice agora deputado canta quem em dezembro de 2020 vai dar tchau para o seu maior apoiador na vitória de 2018

Rafael agora é visto como adversário por Vandro, insatisfeito com a escolha de outro nome "O dia da eleição é a véspera da traição", diz a ex-prefeita Núbia Cozzolino, em recado direto para o deputado estadual Vandro Lopes Gonçalves, o Vandro Família. Ela fez a afirmação ao comentar um vídeo no qual o parlamentar aparece cantando, ao lado de um grupo de amigos, uma musiquinha, cuja letra diz o seguinte: "Em dezembro de 2020 darei tchau para o Tubarão...", encerrando com um desafinado "família vem ai".

PSD de Nilópolis aposta em maior representação a partir de 2021

A legenda está sob novo comando na cidade e vai trabalhar por mais cadeiras na Câmara

Rodrigo é o presidente do diretório local do partido Presidido pelo chefe de gabinete do prefeito Farid Abrão, Rodrigo Duarte, o Partido Social Democrático (PSD) de Nilópolis, na Baixada Fluminense, está concentrando esforços para ampliar a representatividade na Câmara Municipal. O próprio presidente do partido é pré-candidato a vereador e está visando uma nominata forte para que a legenda venha ocupar o maior número de cadeiras possível no Poder Legislativa.

Prefeito de Queimados é absolvido em CPI esquisita

Carlos Vilela chegou a ser afastado em decisão classificada na Justiça como arbitrária

Vilela chegou a ser afastada numa decisão apontada como arbitrária Por unanimidade os vereadores de Queimados decidiram arquivar a comissão processante aberta para investigar suposta apropriação indébita de contribuições da previdência dos servidores e renúncia de receita. Carlos Vilela, que chegou a ser afastado do cargo pela Câmara, foi absolvido. Depois do afastamento esquisito, o relatório da comissão aponta "inexistência dos fatos imputados e a ausência de materialidade nas denúncias", evidenciando que os parlamentares exageram na dose quando, no dia 8 de outubro, por nove votos a seis, decidiram afastar Vilela cautelarmente por 90 dias.

Decisão do TRE não tira o prefeito de Nova Iguaçu do cargo: ainda cabem embargos de declaração e recursos em instância superior

Rogério diz que respeita a decisão, mas discorda e aguardará no cargo o julgamento de recursos A decisão tomada nesta quarta-feira (4) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) - em processo de cassação por captação e gastos ilícitos de recursos e uso indevido dos meios de comunicação durante a campanha eleitoral de 2016 - não tira do cargo o prefeito de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa e o vice Carlos Ferreira continuam nos mandatos, até o julgamento de recursos no próprio TRE e no Tribunal Superior Eleitoral.

Em nota distribuída há pouco, a assessoria do prefeito informou que ele respeita, mas discorda da decisão do Tribunal Regional Eleitoral. "No caso do site citado na ação, o prefeito reafirma não ter absolutamente nenhuma ligação com o mesmo. Quanto às contas da campanha, elas já haviam recebido parecer favorável do próprio Tribunal".

Zito pretende disputar mandato de vereador em Caxias

Ex-prefeito quer ser o puxador de legenda do PP

Aos 67 anos Zito quer recomeçar a vida pública por onde a iniciou em 1988. Segundo ele, seu partido vai priorizar candidaturas femininas - Foto: Estúdio B Três vezes prefeito de Duque de Caxias, tendo cumprido ainda mandatos de deputado e vereador, José Camilo dos Santos, o Zito, está pretendendo retornar às origens, voltando a Câmara de Vereadores. Em entrevista na noite de ontem (2) ao Estúdio B – Central de Entrevistas, ele revelou que é pré-candidato a vereador pelo PP, puxando uma legenda com o máximo possível de mulheres e candidatos mais jovens. "O ideal é renovar a composição do Legislativo. Quero lançar muitas candidaturas femininas, mas candidaturas de verdade, não apenas para preencher a cota", disse ele.

“Se sair perde a cadeira, deputado”

Max Lemos não admite, mas já recebeu o recado

Max Lemos sabe que não está no controle do barco Ensaiando para o que os seus aliados chamam de o "grande baile", o deputado estadual Max Lemos pode até ir à festa, mas para ficar assistindo, sentadinho em um canto, pois se levantar para dançar, perde a cadeira, um risco e tanto. É isto que está preparado no MDB para o ex-prefeito de Queimados, que sonha governar Nova Iguaçu, mas precisa deixar seu partido se quiser disputar o cargo.